Fortaleza, Quarta-feira, 08 Abril 2020

Pesquisar

Alcance ENEM

Processo Virtual

Processo Virtual - VDOC

Legislação

Projetos / Cursos

Publicações

Eventos e Destaques

Disque Assembleia

Login

Brasilidade homenageia cantora Isolda Fantucci Bordout - QR Code Friendly
         Comunicação AL TV Assembleia FM Assembleia Banco de Imagens Previsão do Tempo Contatos
Sexta, 20 Dezembro 2019 09:50

Brasilidade homenageia cantora Isolda Fantucci Bordout

Avalie este item
(0 votos)
O programa Brasilidade da rádio FM Assembleia (96,7MHz) deste domingo (22/12) destaca o trabalho da cantora e compositora paulista, Isolda Fantucci Bordout.

A artista vem de uma família de músicos tradicional, em que o bisavô e avó maternos foram maestros e compositores. Desde criança a cantora despertou o interesse por artes em geral. A aproximação com a música começou em brincadeiras com o irmão e futuro parceiro, o músico Milton Carlos. Os dois faziam músicas e histórias para teatrinhos de boneca.

Isolda Fantucci, quando adolescente queria ser jornalista, mas a paixão pela música falou mais alto e juntamente com o seu irmão participou de festivais de músicas pelos Estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro.

Em 1970, teve as primeiras composições lançadas pelo irmão que foi convidado a gravar um disco. Foram elas, “Desta vez te perdi”, “Tudo parou e Eu vou caminhar” e “Um presente para ela”. No ano seguinte, Milton Carlos gravou “Um presente para ela” e Marcos Roberto “Eu jurei”.

A partir daí, passou a receber pedidos de músicas de outros cantores e cantoras. Em 1972, teve cinco músicas gravadas por importantes nomes da música jovem naquele momento: “Minha musa 1910”, com Os Incríveis, “Perto tão perto”, por Nilton César, “Calça Lee”, com Nalva Aguiar, “Dados biográficos”, com Antônio Marcos e “Pinte de amarelo”, com Silvinha.

No ano de 1973, a cantora conheceu o primeiro grande sucesso musical “Amigos, amigos” de Isolda e Milton Carlos, quando Roberto Carlos ouviu através do amigo comum o cantor Eduardo Araújo. Os irmãos, então decidiram gravar a canção.

No mesmo ano, Milton Carlos gravou “Samba quadrado” e “Você precisa saber das coisas”, Joelma lançou “errado ou certo” e Antonio Marcos “Quando o amor muda de casa”.

Mas, foi em 1974 que a cantora Isolda obteve novo sucesso quando lançou a composição “Jogo de Damas”, cantada pela voz de Roberto Carlos. No ano seguinte, Milton Carlos gravou mais cinco composições de sua autoria “Amanhã é outro dia”, “Foi ela um tema de amor”, “Eu juro que te minha”, “Cantiga número um” e “Tele-rodovia”.

Nesse ano, a sua nova canção “Elas por elas” foi gravada por Roberto Carlos, além de “Na boca do povo” que também foi gravado pelo cantor Wando.     A ilustre artista Isolda Fantucci Bordout nasceu no dia nove de janeiro de 1951 em São Paulo e faleceu com 67 anos por ocorrência de um infarto no dia 16 de dezembro do ano passado.

Brasilidade vai ao ar aos domingos, às 18h, com reprise às terças-feiras, às 23h. A produção é de Fátima Abreu e Ronaldo César e a apresentação de Narcélio Limaverde.
WT/LF

 

Informações adicionais

  • Fonte: Agência de Notícias da Assembleia Legislativa
  • E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
  • Twitter: @Assembleia_CE
Lido 320 vezes

Protocolo Digital

PROCON ALECE

Portal do Servidor

Eventos

Enquete

Em que a quarentena está afetando mais na sua vida?


 

  30ª Legislatura - Assembleia Legislativa do Ceará                                                                         Siga-nos:

  Av. Desembargador Moreira, 2807 - Bairro: Dionísio Torres - CEP: 60.170-900 

  Fone: (85) 3277.2500