Imprimir esta página
Segunda, 06 Abril 2020 11:14

Comitê realiza novo estudo sobre homicídios de meninas no Ceará Destaque

Avalie este item
(0 votos)
O Comitê Cearense pela Prevenção de Homicídios na Adolescência da Assembleia Legislativa realiza, em 2020, uma nova pesquisa de campo sobre a violência letal contra meninas de 10 a 19 anos. O estudo resultará em três cadernos, que funcionarão como uma importante ferramenta no enfrentamento ao homicídio de meninas no Ceará.

O relator do comitê, deputado Renato Roseno (Psol), adiantou, em entrevista à rádio FM Assembleia (96,7MHz), que o lançamento do primeiro caderno, previsto para 28 de abril, deverá ser adiado para o final de maio, devido à alteração no calendário de eventos na Casa, por decorrência da pandemia do novo coronavírus.

Conforme esclareceu, a partir dos dados colhidos, o colegiado deve encaminhar recomendações a órgãos como a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS), organizações da sociedade, movimentos sociais e coletivos, buscando a redução nos índices desse tipo de violência no Estado.

Renato Roseno (Psol) observa que a pesquisa sobre crimes de morte de meninas no Ceará, realizada durante todo o ano passado, é uma ação inédita em âmbito nacional no que trata especificamente de assassinatos de adolescentes do sexo feminino. Neste ano, o relatório está sendo finalizado.

“Sem dúvida, essa constituição é super importante. É a primeira pesquisa sobre o assassinato de meninas no País. Notamos que, lamentavelmente, as meninas estão muito mais vulneráveis à violência, sobretudo nos últimos três anos”, acrescenta Renato Roseno.

Conforme o parlamentar, aumentou muito a violência de 2016 para 2018. “Percebemos isso também em 2019 e se mantém muito elevada em 2020. Então, mesmo havendo uma queda no número total de homicídios, ainda há um número muito grande no assassinado de meninas, e estamos muito preocupados com os indicadores deste ano”, alerta.

Em relatório recente, apresentado pelo comitê, foi percebido um aumento de 42,5% nos assassinatos de meninas no Estado no ano de 2018, comparado com o ano anterior. Conforme o levantamento, em Fortaleza, o crescimento foi de 90,32%. Em 2017, o colegiado apresentou o relatório “Cada Vida Importa”, que mapeou as famílias que tiveram adolescentes assassinados em sete cidades cearenses no ano de 2015.

O comitê é uma iniciativa conjunta da Assembleia Legislativa, Governo do Estado do Ceará e Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), instituído em 2016, com o objetivo de compreender o fenômeno da violência entre os jovens para, a partir daí, elaborar propostas de políticas públicas que apontem para a prevenção e a redução de homicídios cometidos por adolescentes e contra adolescentes no Ceará.
GS/AT

Informações adicionais

  • Fonte: Agência de Notícias da Assembleia Legislativa
  • E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
  • Twitter: @Assembleia_CE
Lido 405 vezes Última modificação em Segunda, 06 Abril 2020 15:41

Mais recentes de Fotografia

Itens relacionados (por tag)