Fortaleza, Quarta-feira, 20 Novembro 2019

Pesquisar

Processo Virtual

Processo Virtual - VDOC

Legislação

Projetos / Cursos

Publicações

Eventos e Destaques

Disque Assembleia

Login

         Comunicação AL TV Assembleia FM Assembleia Banco de Imagens Previsão do Tempo Contatos
Segunda, 28 Mai 2012 11:21

Internautas defendem ações para melhor distribuição de água

Avalie este item
(0 votos)
  Como minimizar os efeitos da seca no Nordeste brasileiro? Para 54,3% dos internautas que responderam a pergunta lançada pelo Portal da Assembleia, de 21 a 28 de maio, o problema deve ser enfrentado com ações para melhor distribuição da água e construção de cisternas. Outros 37,1% dos participantes defenderam projetos que assegurem ao agricultor em anos de seca outra atividade que viabilize seu sustento. A terceira opção proposta, “antecipação do Garantia Safra e liberação de crédito emergencial para agricultores prejudicados”, teve 8,6% dos votos.

Para o deputado Sineval Roque (PSB), o enfrentamento à seca poderia reunir as duas opções mais votadas na enquete: oferecer ao agricultor uma atividade econômica no período da seca que crie uma estrutura de armazenamento de água. “O dinheiro do Seguro Safra é importante para assegurar a alimentação das pessoas, mas não fica. Não se vê resultado deste recurso. Temos de lembrar que de 10 em 10 anos vivemos um período forte de seca”, disse.

O deputado Roberto Mesquita (PV) reforça que a seca é um fenômeno climático com o qual precisamos aprender a conviver. “Mesmo em um ano normal, a média de chuva não é bem distribuída. Falta aos poderes públicos constituídos vontade para promover esta convivência no semiárido”, criticou, citando a necessidade de concluir a transposição do rio São Francisco e a interligação de bacias.

Segundo ele, com o uso de tecnologias adequadas é possível promover a autonomia hídrica. “Existe água nos reservatórios, mas estes ficam em locais distantes de quem realmente precisa. É preciso torná-los mais acessíveis, porque a cisterna, embora importante para quem não tem água, é apenas um paliativo”, disse.

Para o gerente em exercício do Ambiente de Gerenciamento do Pronaf e Programas de Crédito Fundiário do Banco do Nordeste do Brasil (BNB), Máximo Antônio Cavalcante Sales, é preciso mudar o perfil das propriedades rurais da região. “A seca é uma certeza, mas é possível criar uma infraestrutura hídrica e produtiva para reservar água e alimentação para o rebanho nos períodos de chuva irregular”, disse.

Ele destacou a liberação de crédito para o agricultor familiar, pelo Governo Federal, com prazo de 10 anos para pagamento e três de carência. O juro, comentou o gerente, é de 1% ao ano e o produtor que pagar em dia terá 40% de bônus na parcela. Ele esclarece que a contratação do crédito é feita nas agências do BNB e que na próxima semana uma nova linha para custeio será lançada pelo Governo Federal.
MM/AT

Lido 1775 vezes Última modificação em Segunda, 28 Mai 2012 12:24

Portal do Servidor

Eventos Novembro

Enquete

Como garantir a punição para quem promove violência nos estádios?

Internautas defendem ações para melhor distribuição de água - QR Code Friendly


 

  30ª Legislatura - Assembleia Legislativa do Ceará                                                                         Siga-nos:

  Av. Desembargador Moreira, 2807 - Bairro: Dionísio Torres - CEP: 60.170-900 

  Fone: (85) 3277.2500