Fortaleza, Sexta-feira, 15 Novembro 2019

Pesquisar

Processo Virtual

Processo Virtual - VDOC

Legislação

Projetos / Cursos

Publicações

Eventos e Destaques

Disque Assembleia

Login

         Comunicação AL TV Assembleia FM Assembleia Banco de Imagens Previsão do Tempo Contatos
Quarta, 22 Mai 2019 04:35

Coluna Carlos Mazza

Avalie este item
(0 votos)
Deputados fazem até "vaquinha" para salvar Sine/IDT Não pegou bem, mesmo entre deputados da base de Camilo Santana (PT), corte de 10% anunciado ao orçamento do Sistema Nacional de Emprego do Instituto de Desenvolvimento do Trabalho (Sine/IDT) do Ceará. Por conta da "tesoura", até 14 agências do órgão - principal instrumento de intermediação entre empregadores e candidatos do Estado -, deverão fechar as portas. De olho em reverter a medida, parlamentares passaram a tocar articulações que incluem desde reuniões entre prefeitos e secretários até uma "vaquinha" de emendas.   Desde ontem, circula na Assembleia ofício de Agenor Neto (MDB) que tenta levantar "doações" de emendas da Casa em prol do Sine/IDT. Pelo documento, cada deputado assinante se comprometeria a indicar R$ 50 mil de suas emendas ao orçamento para o órgão. Já Salmito Filho (PDT) anunciou que já articula com o governo e o prefeito de Ubajara a manutenção da sede do Sine/IDT no município. "Acredito que vamos conseguir (...) que o funcionamento da unidade continue e não penalize a população com a falta desse serviço tão importante".   Ironicamente, o impacto dos cortes foi anunciado menos de um mês após a Assembleia realizar uma audiência para debater o fortalecimento do Sine/IDT. O evento, que terminou com a promessa de uma reunião entre deputados e o secretário Maia Júnior (Planejamento), contou com presença de peso de gente da base aliada - inclusive de petistas como Elmano de Freitas e até do ex-líder do governo, Evandro Leitão (PDT). Fiéis, os aliados evitam ataques públicos ao governo pela medida, mas é claro o incômodo com a decisão do Planejamento.   A nova Assembleia   Deputados estaduais já apresentaram mais de 160 propostas para o projeto que irá alterar o Regimento Interno da Assembleia. Pelas emendas em análise, muita coisa muda: está em análise, por exemplo, proposta que obriga o voto aberto na eleição para presidente da Casa. Outra emenda altera o número de assinaturas necessárias para a abertura de Comissões Parlamentares de Inquérito (CPIs) e outras criam as comissões de defesa dos direitos dos animais e de participação legislativa.   Pauta antiga e motivo de muita polêmica na Casa, a forma de inscrição para discursos no plenário também está em discussão. Pela regra atual, fala quem chega primeiro, o que obriga os deputados a "madrugar" no parlamento. O projeto de reestruturação do Regimento Interno ainda segue, no entanto, em estágio inicial e muita coisa ainda pode aparecer.   CARLOS MAZZA
Lido 231 vezes

Portal do Servidor

Eventos Novembro

Enquete

Senado Federal analisa mudanças na pena de condenadas grávidas ou mães com filhos até seis anos. Você concorda?

Coluna Carlos Mazza - QR Code Friendly


 

  30ª Legislatura - Assembleia Legislativa do Ceará                                                                         Siga-nos:

  Av. Desembargador Moreira, 2807 - Bairro: Dionísio Torres - CEP: 60.170-900 

  Fone: (85) 3277.2500