Fortaleza, Domingo, 18 Novembro 2018

Pesquisar

Processo Virtual

Processo Virtual - VDOC

Legislação

Projetos / Cursos

Publicações

Eventos e Destaques

Disque Assembleia

Login

         Comunicação AL TV Assembleia FM Assembleia Banco de Imagens Previsão do Tempo Contatos
Quinta, 08 Novembro 2018 12:32

Dra. Silvana diz que acionará MP para anular questão do Enem

Avalie este item
(0 votos)
Dep. Dra. Silvana ( PR ) Dep. Dra. Silvana ( PR ) foto: Junior Pio
A deputada Dra. Silvana (PR) informou, no primeiro expediente da sessão plenária da Assembleia Legislativa desta quinta-feira (08/11), que entrará com uma representação no Ministério Público para anular a questão 37 da prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), realizado no último domingo (04/11). O item abordou o tema Pajubá, um dialeto utilizado por gays e travestis.

Para a parlamentar, o assunto tratado desrespeita e agride a população. “Tenho a prova do Enem comigo e fico feliz com o incômodo das pessoas. Essa questão 37 nada tem a ver com o conteúdo cobrado para que uma pessoa ingresse numa faculdade. Dialeto gay numa prova tão importante? É um desrespeito”, disse.

Dra. Silvana afirmou ainda que enxerga a questão como uma forma de totalitarismo, que fere a ética e a moral.  “Somos a voz de muitas pessoas que estão incomodadas. Essa questão foi ridícula, e entrei no Ministério Público para que se questione ao instituto responsável. É preciso que a questão seja anulada”, afirmou.

Ainda de acordo com a parlamentar, é preciso retomar o estudo de matérias como Português, Matemática, Biologia e Química, que, segundo ela, é o que realmente faz diferença no conhecimento de um aluno. “Deixem nossas crianças e adolescentes em paz, com uma grade de ensino que de fato sirva para suas profissões. Vamos virar a página e reconstruir o País”, reclamou.

Em aparte, o deputado Capitão Wagner (Pros) lembrou que é preciso ter cuidado quando se trata de assuntos como esse para que não entendam como homofobia. “Estamos questionando a relevância do tema abordado, não é questão de preconceito. E isso não pode ser imposto”, enfatizou.

Já o deputado Fernando Hugo (PP) repudiou o caso e afirmou que o tema não faz parte da grade curricular de ensino em lugar algum do mundo. “Dentro da maior prova para as universidades? Não estamos nos posicionando homofobicamente, estamos colocando que a questão não soma para qualquer profissão”, justificou.

LA/RM

Informações adicionais

  • Fonte: Agência de Notícias da Assembleia Legislativa
  • E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
  • Twitter: @Assembleia_CE
Lido 92 vezes Última modificação em Quinta, 08 Novembro 2018 15:34

Portal do Servidor

Eleições 2018

Enquete

O Dia da Consciência Negra, celebrado em 20 de novembro, pode se tornar feriado nacional a partir de projeto de lei, em tramitação no Senado Federal. Você concorda com a proposta?

Dra. Silvana diz que acionará MP para anular questão do Enem - QR Code Friendly


 

  29ª Legislatura - Assembleia Legislativa do Ceará                                                                         Siga-nos:

  Av. Desembargador Moreira, 2807 - Bairro: Dionísio Torres - CEP: 60.170-900 

  Fone: (85) 3277.2500