Fortaleza, Sábado, 31 Outubro 2020

Pesquisar

Alcance ENEM

Combate COVID-19

Processo Virtual

Processo Virtual - VDOC

Legislação

Projetos / Cursos

Publicações

Eventos e Destaques

Disque Assembleia

Login

Renato Roseno comenta cenário antes do golpe militar de 1964 - QR Code Friendly
         Comunicação AL TV Assembleia FM Assembleia Banco de Imagens Previsão do Tempo Contatos
Quarta, 27 Março 2019 13:12

Renato Roseno comenta cenário antes do golpe militar de 1964

Avalie este item
(0 votos)
Deputado Renato Roseno Deputado Renato Roseno Foto: Paulo Rocha
O deputado Renato Roseno (Psol) fez, nesta quarta-feira (27/03), durante o primeiro expediente da sessão plenária da Assembleia Legislativa, relato histórico sobre o que ocorria antes do golpe militar de 1964. Ele lembrou que não havia qualquer movimentação social e política de ruptura de regime no Brasil. O pronunciamento do deputado foi motivado pela aproximação dos 55 anos do início da ditadura no próximo dia 31 de março.

O parlamentar afirmou que, quando o presidente João Goulart, conhecido como Jango, foi deposto pelo golpe militar, a agenda política do País era de reforma de base, entre elas, a agrária, a educacional, a fiscal e a bancária, dentre as quais estavam, segundo ele, a proibição de remessas de lucros das transacionais para as matrizes, que eram sobretudo norte-americanas, e maior controle sobre o fisco para ampliar a arrecadação.

De acordo com o deputado, o golpe interrompeu um movimento nacional desenvolvimentista, que estava, naquele momento, liderado por Jango. “Chega a ser delirante achar que havia possibilidade de ruptura de 1961 a 1964. Essa tese foi impulsionada pelos norte-americanos”, concluiu. Havia, à época, uma tentativa de manter os interesses das transacionais norte-americanas.

“O Brasil estava numa rota que poderia assumir uma agenda de soberania popular, nacionalista; as populações foram às ruas para dizer que queriam aquelas reformas de base porque sabiam que o Brasil era desigual, injusto e era necessário que as reformas limitassem o envio de lucro das transacionais para suas matrizes”, relatou.

“Quero recusar esse revisionismo histórico que se quer apagar o que de fato aconteceu em 1964, que foi estancar na história brasileira uma possibilidade de reformas nunca até hoje feitas”, disse.

O parlamentar também contestou a postura do presidente Jair Bolsonaro em determinar comemorações alusivas aos 55 anos do golpe militar. Para ele, a atitude é mais uma das estratégia do presidente para desviar a atenção da população para temas como a macroeconomia e a agenda política presente. “Há uma estratégia diversionista”, avaliou.
LS/LF

Informações adicionais

  • Fonte: Agência de Notícias da Assembleia Legislativa
  • E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
  • Twitter: @Assembleia_CE
Lido 406 vezes Última modificação em Quarta, 27 Março 2019 14:10

Protocolo Digital

PROCON ALECE

Portal do Servidor

Eventos

Enquete

Está em vigor no Ceará a Lei 17.234/2020, que torna obrigatório o uso de máscara para evitar a disseminação da Covid-19. Que tipo de máscara você usa para se proteger?


 

  30ª Legislatura - Assembleia Legislativa do Ceará                                                                         Siga-nos:

  Av. Desembargador Moreira, 2807 - Bairro: Dionísio Torres - CEP: 60.170-900 

  Fone: (85) 3277.2500