Fortaleza, Sexta-feira, 24 Maio 2019

Pesquisar

Processo Virtual

Processo Virtual - VDOC

Legislação

Projetos / Cursos

Publicações

Eventos e Destaques

Disque Assembleia

Login

         Comunicação AL TV Assembleia FM Assembleia Banco de Imagens Previsão do Tempo Contatos
Quarta, 17 Abril 2019 11:40

Delegado Cavalcante avalia audiência sobre municipalização de trecho da BR

Avalie este item
(0 votos)
Deputado Delegado Cavalcante Deputado Delegado Cavalcante Foto: Edson Júnior Pio
O deputado Delegado Cavalcante (PSL) avaliou positivamente, no primeiro expediente da sessão plenária desta quarta-feira (17/04), a audiência pública realizada na terça-feira (16/04) sobre a municipalização da BR-116 do km zero ao 10 para implantação do Bus Rapid Transit (BRT).

O debate foi promovido pela Comissão de Viação, Transporte e Desenvolvimento Urbano, atendendo a solicitação da deputada Fernanda Pessoa (PSDB). “Estivemos reunidos com representantes da prefeitura de Fortaleza, do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), tivemos excelentes ideias e marcamos mais uma audiência para chegarmos a uma conclusão”, informou o parlamentar.

Delegado Cavalcante citou ainda como um dos pontos discutidos a questão das passarelas localizadas nos primeiros quilômetros da BR-116. Segundo ele, cada passarela provisória tem um custo R$ 30 mil mensais ao Governo Federal, recurso que poderia estar sendo usado em outras áreas. “em um levantamento que fizemos, descobrimos que os fotossensores ali localizados eram responsáveis por 50% do total de multas de Fortaleza”, apontou.

Para o deputado, instalar o BRT no trecho definido pela gestão municipal de Fortaleza acarretaria muitos gastos para a instalação de apenas um equipamento. “Estamos falando de uma via rápida, onde se tem poucos passageiros para se coletar no percurso. Acredito que um VLT seria melhor para a área”, analisou.

Delegado Cavalcante também comentou a reunião da Comissão de Defesa Social, com a presença do titular da Superintendência do Sistema Estadual de Atendimento Socioeducativo (Seas), Cássio Silveira Franco, na manhã desta quarta-feira. “Discutimos a situação, pois da forma como está, o menor infrator não é punido. Com a legislação branda que temos, o socioeducador não consegue fazer seu trabalho.

Por isso, as facções marginalizam o menor”, salientou.Na opinião do parlamentar, o País precisa de moralização e o fortalecimento do Código Penal seria uma das soluções. “Estamos aqui para defender o correto. O que aconteceu no STF é um absurdo. Sabemos da vinculação do presidente do Supremo com um partido político. Precisamos de técnicos, não de indicações políticas”, afirmou.

Em aparte, o deputado Vitor Valim (Pros) criticou os gastos com as passarelas provisórias. “Temos cinco passarelas, então são gastos R$ 150 mil todo mês, que deixam de ser usados em outros benefícios para o povo. E sobre o Ministro do STF, me parece que criaram a lei da mordaça, pois não se pode criticar. Se acham semideuses”, reclamou.
LA/AT

 

Informações adicionais

  • Fonte: Agência de Notícias da Assembleia Legislativa
  • E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
  • Twitter: @Assembleia_CE
Lido 97 vezes Última modificação em Quarta, 17 Abril 2019 12:39

Ideia Certa

Portal do Servidor

Enquete

Dados do Ministério da Saúde apontam que em 2016 houve 34.850 mortes no trânsito no Brasil. Desse total, 1/3 das vítimas eram motociclistas. Qual a melhor forma de enfrentar esse problema?

Delegado Cavalcante avalia audiência sobre municipalização de trecho da BR - QR Code Friendly


 

  30ª Legislatura - Assembleia Legislativa do Ceará                                                                         Siga-nos:

  Av. Desembargador Moreira, 2807 - Bairro: Dionísio Torres - CEP: 60.170-900 

  Fone: (85) 3277.2500