Fortaleza, Sexta-feira, 14 Agosto 2020

Pesquisar

Alcance ENEM

Combate COVID-19

Processo Virtual

Processo Virtual - VDOC

Legislação

Projetos / Cursos

Publicações

Eventos e Destaques

Disque Assembleia

Login

Carlos Matos solicita resposta do Governo sobre ações policiais - QR Code Friendly
         Comunicação AL TV Assembleia FM Assembleia Banco de Imagens Previsão do Tempo Contatos
Terça, 04 Outubro 2016 13:54

Carlos Matos solicita resposta do Governo sobre ações policiais

Avalie este item
(0 votos)
Dep. Carlos Matos (PSDB) Dep. Carlos Matos (PSDB) Foto: Paulo Rocha
O deputado Carlos Matos (PSDB) se posicionou, durante o tempo de liderança da sessão plenária desta terça-feira (04/10), sobre o episódio de agressão de policiais militares à família do secretário da Ciência, Tecnologia e Educação Superior do Estado, Inácio Arruda, durante a eleição do último domingo (02/10).

Para o parlamentar, “o secretário merece solidariedade, pois nenhum cidadão de bem merece ser tratado como ele foi. E o governador do Estado, como maior autoridade da Polícia, tem a obrigação de tomar uma atitude severa e separar os bons dos maus policiais”.

O tucano fez um paralelo do episódio com a chacina de Messejana, ocorrida em novembro de 2015, quando 11 pessoas foram executadas sumariamente nos bairros Curió e São Miguel, na Grande Messejana, resultando na prisão de 44 policiais militares envolvidos no crime.

“Quando houve essa chacina, o Governo demorou a se posicionar e a agir, demonstrando uma grande fraqueza. Quando há desvios comportamentais de policiais militares, que podem resultar em punições ou até expulsão da corporação, é atribuição do Governo do Estado, por meio de seus órgãos de controle, estar à frente das investigações”, defendeu Carlos Matos.

Ainda segundo ele, quando o Governo é omisso, não adianta o apoio a cartas de repúdio aos episódios de opressão policial. “Devemos exigir uma posição firme do Governo em relação a esses fatos. Se houve abuso de poder e agiram de forma errada contra o cidadão Inácio Arruda, ou quem quer que seja, que haja uma punição exemplar aos policiais”, salientou.

Em aparte, o líder do Governo na Casa, Evandro Leitão (PDT), esclareceu Carlos Matos sobre o episódio da chacina de Messejana. “Não houve demora na resposta do Governo sobre esse crime, pois cinco meses depois houve punição aos envolvidos. Temos que respeitar o devido processo legal de investigação e não podemos punir aleatoriamente as pessoas sem o direito à ampla defesa e ao contraditório”, comentou Evandro leitão.

O deputado Carlos Felipe (PCdoB), também em aparte, endossou a fala de Evandro Leitão, ressaltando que houve uma cobrança da sociedade, que exigiu respostas ao crime ocorrido em Messejana. Na avaliação do parlamentar, o Governo foi firme no acompanhamento e garantia de punição aos envolvidos.

A deputada Dra. Silvana (PMDB) ponderou que seria precipitado punir policiais sem a devida e minuciosa investigação do que aconteceu no caso do episódio envolvendo o secretário Inácio Arruda.

Para o deputado Joaquim Noronha (PRP), a agressão à família de Inácio Arruda pode ter sido motivada por “influência política na questão, já que um dos candidatos à Prefeitura de Fortaleza tem um apoio maciço de boa parte da Polícia Militar, o que poderia contagiar os ânimos desses policiais no momento eleitoral”.

Já o deputado Roberto Mesquita (PSD) lamentou que a solidariedade de diversas entidades do Estado à família do secretário Inácio Arruda não tenha sido a mesma destinada às famílias das vítimas da chacina de Messejana.

RG/GS

Informações adicionais

  • Fonte: Agência de Notícias da Assembleia Legislativa
  • E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
  • Twitter: @Assembleia_CE
Lido 577 vezes

Protocolo Digital

PROCON ALECE

Portal do Servidor

Eventos

Enquete

As condições para garantir a atuação da mulher na política são satisfatórias?


 

  30ª Legislatura - Assembleia Legislativa do Ceará                                                                         Siga-nos:

  Av. Desembargador Moreira, 2807 - Bairro: Dionísio Torres - CEP: 60.170-900 

  Fone: (85) 3277.2500