Fortaleza, Sábado, 16 Novembro 2019

Pesquisar

Processo Virtual

Processo Virtual - VDOC

Legislação

Projetos / Cursos

Publicações

Eventos e Destaques

Disque Assembleia

Login

         Comunicação AL TV Assembleia FM Assembleia Banco de Imagens Previsão do Tempo Contatos
Quarta, 23 Mai 2018 04:30

Criação de municípios repercute na Assembleia

Avalie este item
(0 votos)
Segundo o deputado Julinho (PPS), 27 distritos no Ceará atendem às regras para emancipação Segundo o deputado Julinho (PPS), 27 distritos no Ceará atendem às regras para emancipação ( Foto: José Leomar )
O avanço do Projeto de Lei Complementar 113/15 na Câmara Federal, que regulamenta a criação de novos municípios no Brasil, entrou na pauta de discussão, ontem, no Plenário da Assembleia Legislativa. A proposta, que tramita em regime de urgência, prevê que o processo de emancipação seja iniciado com requerimento à assembleia legislativa estadual e que plebiscitos sobre o tema ocorram tanto nos distritos como nos municípios que são sede. Contrariando críticas em relação a novos gastos com a criação de municípios, o coordenador da comissão que trata do tema na Casa, deputado Julinho (PPS), defendeu que os repasses serão rateados entre os novos municípios.   Segundo Julinho, que coordena a Comissão de Criação de Novos Municípios, Estudos de Limites e Divisas Territoriais da Assembleia, 27 distritos no Ceará já atendem às novas regras propostas no PLP em tramitação na Câmara. Entre os critérios exigidos está a necessidade de a população do novo município e do que for desmembrado ser de, pelo menos, seis mil habitantes nas regiões Norte e Centro-Oeste; 12 mil habitantes no Nordeste e 20 mil no Sul e no Sudeste.   Ele citou dois dos maiores distritos do Estado, que são Jurema, no município em Caucaia, que possui 146 mil habitantes, e Pajuçara, em Maracanaú, com 52 mil. Segundo o deputado, esses distritos já têm estrutura de bancos, cartórios, supermercados, indústrias e diversos outros estabelecimentos comerciais.   "A emancipação vai trazer gerenciamento direto dos recursos e da necessidade de legislar, decretar, arrecadar e ampliar seus próprios tributos, uma melhor prestação de serviços, desenvolvimento da economia local, com geração de emprego e renda, com elevação da autoestima; e o município mãe deixa de receber aquele repasse e vai deixar de gastar aquelas despesas com o distrito", pontuou.   Dos 27 distritos mapeados pela comissão, 12 devem ser contemplados com estudos de viabilidade municipal que, segundo Julinho, devem ser iniciados após a aprovação da lei federal. Ele observa que, diferente da lei vigente, o projeto de lei complementar prevê que o plebiscito com a população sobre a emancipação seja realizado tanto no distrito como no município sede ao qual ele é vinculado.   Recursos   Sobre as críticas de que a criação de novos municípios representará novos gastos para a União e poderá causar um desequilíbrio na distribuição de recursos dentro dos estados, Julinho argumentou que os repasses federais obedecem a um teto estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal. Ele alegou, ainda, que a quantidade de recursos diminuídos em um município será transferida para o novo.   "As transferências serão rateadas para o número de municípios. Daquilo que diminuir em Maracanaú, por exemplo, vai ser investido em Pajuçara, para atender e direcionar as políticas públicas, a construção de equipamentos públicos. Aquelas despesas serão investimentos naquelas localidades, que não existiam e hoje se fazem necessárias para a emancipação", argumentou.
Lido 1418 vezes

Portal do Servidor

Eventos Novembro

Enquete

Senado Federal analisa mudanças na pena de condenadas grávidas ou mães com filhos até seis anos. Você concorda?

Criação de municípios repercute na Assembleia - QR Code Friendly


 

  30ª Legislatura - Assembleia Legislativa do Ceará                                                                         Siga-nos:

  Av. Desembargador Moreira, 2807 - Bairro: Dionísio Torres - CEP: 60.170-900 

  Fone: (85) 3277.2500