Fortaleza, Sábado, 15 Junho 2019

Pesquisar

Processo Virtual

Processo Virtual - VDOC

Legislação

Projetos / Cursos

Publicações

Eventos e Destaques

Disque Assembleia

Login

         Comunicação AL TV Assembleia FM Assembleia Banco de Imagens Previsão do Tempo Contatos
Sexta, 07 Dezembro 2018 08:51

Trajetória musical de Aloysio de Oliveira é tema do Brasilidade

Avalie este item
(0 votos)
O programa Brasilidade, da rádio FM Assembleia (96,7 MHz), deste domingo (09/12), às 18h, rende homenagens ao produtor, compositor e cantor carioca Aloysio de Oliveira.

O músico nasceu no dia 30 de dezembro de 1914, no bairro do Catete, no Rio de Janeiro, e morreu em quatro de fevereiro de 1995, em Los Angeles (EUA).

Quando adolescente, Aloysio participou do conjunto vocal e instrumental Bando da Lua. Em 1931, o grupo estreou com disco na gravadora norte-americana Brunswick Records, que incluía dois sambas de Mazinho e Maércio: “Que tal a Vida?”, cantado por Castro Barbosa, e “Tá de Moda”, cantado por Aloysio.

Aloysio também era graduado em Odontologia, mas nunca exerceu a profissão de dentista.

Em 1939, viajou para os Estados Unidos, acompanhado por Carmem Miranda, onde começou a trabalhar com Walt Disney em trilhas sonoras como consultor, narrador de documentários e dublador de desenhos, como “Alô, amigos" (Saludos Amigos), de 1943, no qual cantou “Aquarela do Brasil (Ary Barroso).

Foi assessor técnico de vários filmes cujo tema era o Brasil. Fazia também o Fala Hollywood, programa radiofônico transmitido semanalmente de Los Angeles para o Brasil, apresentando entrevistas com astros do cinema, e o programa Hollywood Bowl, com concertos sinfônicos.

Além de seus trabalhos no cinema e no rádio, dirigiu o Bando da Lua em nova fase, iniciada em 1949, até a dissolução do grupo, em 1955, com a morte de Carmen Miranda. Depois de 17 anos nos Estados Unidos, Aloysio voltou ao Brasil em 1956, assumindo o cargo de diretor-artístico da Odeon, no Rio de Janeiro.

Trabalhou também no programa Se a Lua Contasse, ao lado de Aurora Miranda e Vadico, na rádio Mayrink Veiga. Em 1959, foi responsável pelo lançamento, na Odeon, do LP "Chega de saudade", de João Gilberto, tido como um dos criadores da Bossa Nova.

Em 1960, deixou a Odeon para trabalhar na Philips, onde permaneceu cerca de oito meses. No ano seguinte, produziu os shows Skindô - com Sílvia Telles, Odete Lara, Trio Yrakitan, Moacir Franco e outros -, Tio Samba com Chocolate, Trio Maraiá, José Tobias, entre outros.

Com produção de Fátima Abreu e Ronaldo César e apresentação de Narcélio Limaverde, o Brasilidade vai ao ar aos domingos, às 18h, com reprise nas terças-feiras, às 23h.

WT
 

Informações adicionais

  • Fonte: Agência de Notícias da Assembleia Legislativa
  • E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
  • Twitter: @Assembleia_CE
Lido 191 vezes Última modificação em Sexta, 07 Dezembro 2018 12:56

Portal do Servidor

Enquete

Você concorda com mudanças no Código de Trânsito Brasileiro para abrandar multas e pontuação na CNH de motoristas infratores?

Trajetória musical de Aloysio de Oliveira é tema do Brasilidade - QR Code Friendly


 

  30ª Legislatura - Assembleia Legislativa do Ceará                                                                         Siga-nos:

  Av. Desembargador Moreira, 2807 - Bairro: Dionísio Torres - CEP: 60.170-900 

  Fone: (85) 3277.2500