Fortaleza, Segunda-feira, 06 Julho 2020

Pesquisar

Alcance ENEM

Combate COVID-19

Processo Virtual

Processo Virtual - VDOC

Legislação

Projetos / Cursos

Publicações

Eventos e Destaques

Disque Assembleia

Login

Dia Mundial da Conscientização do Autismo é celebrado na Assembleia - QR Code Friendly
         Comunicação AL TV Assembleia FM Assembleia Banco de Imagens Previsão do Tempo Contatos
Terça, 26 Março 2019 18:39

Dia Mundial da Conscientização do Autismo é celebrado na Assembleia

Avalie este item
(0 votos)
Dia Mundial da Conscientização do Autismo é celebrado na Assembleia foto : Dário Gabriel
O Dia Mundial da Conscientização do Autismo (2 de abril) foi celebrado nesta terça-feira (26/03), durante sessão solene realizada no Plenário 13 de Maio, da Assembleia Legislativa.

A deputada Fernanda Pessoa (PSDB), que propôs a solenidade, abriu o evento destacando o compromisso de inúmeras entidades e pessoas com a causa. "A gente sabe do comprometimento das pessoas e instituições que estão participando dessa solenidade pela conscientização sobre o autismo, criando

oportunidades para que mais pessoas tenham conhecimento sobre o autismo".           A parlamentar enfatizou a importância da participação do poder público na inclusão e assistência integral do autista e lembrou o projeto de indicação que apresentou na Casa sugerindo a realização do censo das pessoas com autismo no estado para, a partir dos dados obtidos, criar políticas públicas para essa parcela da população.

O deputado Soldado Noelio (Pros), que subscreveu o requerimento, disse que o Dia Mundial da Conscientização do Autismo era para refletir, discutir, debater e levar mais informação às pessoas sobre o que é o autismo. Também defendeu a importância da participação do poder público ‒ em especial a Prefeitura e o Governo do Estado ‒ a fim de que tenham a causa como uma prioridade. "Essa é uma luta difícil, é uma luta por visibilidade. Muito já se avançou, mas é preciso avançar ainda mais", afirmou.

De acordo com Júlia Pinto Peixoto, que foi diagnosticada com autismo aos 14 anos de idade, ser autista é muito mais do que as pessoas imaginam. "Estigmatizaram os autistas dizendo que são pessoas que não se comunicam, mas cada autista tem a sua especificidade. Hoje estou aqui falando para vocês", destacou. Para ela, é preciso quebrar as barreiras e aceitar o autista, porque muitos estão nas periferias das cidades, no interior, e não são ouvidos.

"Esses autistas são, antes de tudo, pessoas, não são coisas, não são anjos nem eternos bebês. Eles precisam de suporte, de apoio. Peço que fiscalizem as leis dos autistas, que a sociedade e os familiares fiscalizem as leis, para que eles possam ter visibilidade", declarou Fernanda Cavalieri, da Associação Fortaleza Azul. 

Fátima Dourado, presidente da Casa da Esperança, disse que é muito importante discutir sobre a aceitação do autismo, porque existem muitas pessoas falando em cura, levando famílias a venderem suas casas e carros para conseguir essa cura que não existe. "As pessoas têm que entender que o autista não é um fardo difícil de carregar, como se pensa", acrescentou. Segundo ela, é  um fardo quando as pessoas não se reconhecem. “Cada um de nós merece ser escutado, porque somos únicos. Chega de dar prêmios a pessoas que suportam esse fardo", desabafou.

Para Fátima Dourado, a grande luta hoje é pela aceitação do autismo. No passado, achava-se que o autismo era um problema masculino, mas não é. Existe uma imensidão de meninas com autismo que precisam de apoio.  

"Vamos começar a juntar as pessoas para fazer uma corrente em torno da dignidade da aceitação do autismo e, no ano que vem, a gente vai dizer aqui na Assembleia o que a gente conquistou. Então, o que é que a gente pode fazer ?", indagou.

Foram homenageados com a entrega de certificados a Associação Fortaleza Azul (FAZ); Associação Pintando Sete Azul; Associação Projeto Diferente; Recanto Psicopedagógico; Espaço Terapêutico; Núcleo de Apoio aos Pais e Familiares de Autistas; Centro Integrado de Reabilitação de Maracanaú

(CIRM); Fundação Casa da Esperança; Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência de Maracanaú; Anna Patrícia Ferreira Andrade; Júlia Pinto Peixoto;

Cícero Eugênio Magalhães Menezes; o neurologista André Pereira Cabral; a neurologista infantil Sílvia Maria Lima Lemos; o neurologista infantil André Luiz

Santos Pessoa; a pediatra Dione Mota Rôla e o coordenador de Identificação Humana e Perícias Biométricas (CIHPB) da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce), Franklin Delano Magalhães Leite.

Também participaram da solenidade o deputado Renato Roseno (Psol); o vereador de Maracanaú Jeorgenes Castro (PRB); Alexandre Mapurunga, da Associação Brasileira para Ação por Direitos das Pessoas com Autismo (Abraça), e a professora Aline Sá de Souza, além de convidados e familiares de autistas.

WR/CG

Informações adicionais

  • Fonte: Agência de Notícias da Assembleia Legislativa
  • E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
  • Twitter: @Assembleia_CE
Lido 546 vezes

Protocolo Digital

PROCON ALECE

Portal do Servidor

Eventos

Enquete

A pandemia da Covid-19 trouxe mudanças no cotidiano da sociedade (o home office é uma delas). Você acha que o trabalho remoto veio para ficar?


 

  30ª Legislatura - Assembleia Legislativa do Ceará                                                                         Siga-nos:

  Av. Desembargador Moreira, 2807 - Bairro: Dionísio Torres - CEP: 60.170-900 

  Fone: (85) 3277.2500