Fortaleza, Quarta-feira, 23 Outubro 2019

Pesquisar

Processo Virtual

Processo Virtual - VDOC

Legislação

Projetos / Cursos

Publicações

Eventos e Destaques

Disque Assembleia

Login

         Comunicação AL TV Assembleia FM Assembleia Banco de Imagens Previsão do Tempo Contatos
Sexta, 07 Junho 2019 16:06

CD de Zé Menezes "Relendo Garoto" é destaque no Acordes do Brasil

Avalie este item
(0 votos)
O programa Acordes do Brasil, da FM Assembleia (96,7 MHz), de domingo (09/06), vai apresentar o CD de Zé Menezes "Relendo Garoto”.

Lançado em 1998 pela gravadora RGE, o disco reúne 14 composições do violonista Garoto, dentre elas, "Quanto dói uma saudade", "Meditando", "Vivo sonhando", "Duas contas", "Gracioso" e "Tristeza de um violão".  

Cearense de Jardim, Zé Menezes (José Menezes de França) começou a carreira de instrumentista de forma precoce: aos oito anos de idade, já tocava cavaquinho profissionalmente no cinema de Juazeiro do Norte. Nessa época, compôs a primeira música, o chorinho "Meus oito anos", que foi tocado para o padre Cícero Romão Batista. Aos onze anos, já era músico da Banda Municipal de Juazeiro.

Em companhia do primo Luís Roseo, Zé Menezes trocou Juazeiro do Norte por Fortaleza, onde trabalhou durante um ano como locutor de um serviço de alto-falantes. Retornou para a cidade de Juazeiro e retomou a carreira de músico em festas e cinemas. Na década de 1940, a convite do radialista paulista César Ladeira, foi para o Rio de Janeiro para trabalhar na rádio Mayrink Veiga, onde, mais tarde, passou a dirigir dois programas semanais, nos quais tocava violão, cavaquinho, guitarra, viola, bandolim e banjo.

Em 1947, Zé Menezes foi contratado pela Rádio Nacional, emissora onde permaneceria por 25 anos, apresentando-se inicialmente ao lado do violonista Garoto, no programa "Nada além de dois minutos". No ano seguinte, teve a primeira música gravada pelo grupo Os Cariocas, o samba "Nova ilusão", escrito em parceria com Luiz Bittencourt. A música fez tanto sucesso que se tornou uma espécie de prefixo do conjunto. Nos anos seguintes, seria regravada por Francisco Sergi e Orquestra (1950) e Dick Farney e Quinteto (1953).

Em 1949, Zé Menezes integrou o Quarteto Continental, em que tocava guitarra ao lado do pianista e maestro Radamés Gnattali.

Com o declínio das emissoras de rádio frente ao avanço da televisão, na década de 1960, o músico cearense mudou de atividade e tornou-se maestro na gravadora RCA Victor e arranjador de um time de estrelas da MPB, como Elizeth Cardoso, Ângela Maria, Gilberto Milfont, Miúcha e Tom Jobim.

Na década de 1970, Zé Menezes passou a trabalhar na Rede Globo de Televisão como primeiro guitarrista. Depois, ocupou os cargos de maestro, arranjador e diretor musical. Foi na emissora que ele se "aposentou" em 1992, não sem antes compor trilhas e vinhetas para programas como Chico City, Viva o Gordo e Os Trapalhões, do qual é o autor do famoso tema de abertura, ainda presente no imaginário popular brasileiro.

Zé Menezes morreu no dia 31 de julho de 2014, em Teresópolis, no Rio de Janeiro.

Com produção de Ronaldo César e apresentação de Sonja Andrade, o Acordes do Brasil vai ao ar aos domingos, às 11h. A reprise acontece às segundas-feiras, a partir das 23h.

WR/CG

 

 

Informações adicionais

  • Fonte: Agência de Notícias da Assembleia Legislativa
  • E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
  • Twitter: @Assembleia_CE
Lido 283 vezes Última modificação em Sexta, 07 Junho 2019 16:08

Portal do Servidor

Eventos Outubro

Enquete

O Governo Federal vai garantir pagamento do 13º salário para beneficiários do programa Bolsa Família em 2019. Você concorda?

CD de Zé Menezes


 

  30ª Legislatura - Assembleia Legislativa do Ceará                                                                         Siga-nos:

  Av. Desembargador Moreira, 2807 - Bairro: Dionísio Torres - CEP: 60.170-900 

  Fone: (85) 3277.2500