Fortaleza, Sábado, 16 Novembro 2019

Pesquisar

Processo Virtual

Processo Virtual - VDOC

Legislação

Projetos / Cursos

Publicações

Eventos e Destaques

Disque Assembleia

Login

         Comunicação AL TV Assembleia FM Assembleia Banco de Imagens Previsão do Tempo Contatos
Terça, 10 Setembro 2019 12:23

Psiquiatra aponta importância de políticas públicas na prevenção ao suicídio

Avalie este item
(0 votos)
Coordenador do Pravida, doutor Fábio Gomes de Matos, profere palestra sobre Prevenção ao Suicídio Coordenador do Pravida, doutor Fábio Gomes de Matos, profere palestra sobre Prevenção ao Suicídio Foto: Paulo Rocha
No Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio (10/09), a Assembleia Legislativa, por meio da Comissão de Infância e Adolescência, recebeu para palestra sobre o tema o psiquiatra e coordenador do Projeto de Apoio à Vida (Pravida), doutor  Fábio Gomes de Matos. A iniciativa, que faz parte as ações do Setembro Amarelo na AL, foi solicitado pela presidente do colegiado, deputada Érika Amorim (PSD).

Para o doutor Fabio Gomes de Matos, existe a necessidade de políticas públicas para prevenção ao suicídio e tratamento adequado de pessoas com depressão. “Nesses 15 anos de trabalho, acompanhando esses casos, acredito que, em 100% deles, a pessoa que tentou contra a própria vida possui algum tipo de transtorno mental. É preciso reforçar a rede de assistência psiquiátrica no País", alertou. De acordo com o médico, inúmeros leitos foram fechados no Estado. "A expectativa era de que eles fossem reabertos em hospitais da rede de saúde estadual e municipal, porém, até o momento, não há disponibilidade leitos para atender adequadamente a população”, criticou.

O psiquiatra sugeriu a integração do sistema de saúde, por meio de prontuários unificados digitais, receitas médicas, dificultando assim o acesso a medicamentos “tarja preta”, fim do comércio de veneno conhecido como “chumbinho”, obrigatoriedade de proteção em viadutos, pontes e prédios, além educação para tratar do tema com crianças e adolescentes.

“Não podemos admitir que o nosso sistema de saúde, ao identificar que um paciente atentou contra a própria vida, apenas o aconselhe a procurar um Centro de Atendimento Psicossocial (Caps). É preciso uma legislação que obrigue os hospitais proporcionarem um atendimento psicológico urgente.  O recomendado é que isso ocorra em até 48 horas", observou.

Segundo a Organização mundial da Saúde (OMS), uma pessoa se suicida a cada 40 segundos, no mundo. Ainda de acordo com o relatório, essa é a segunda causa de morte entre jovens entre 15 e 29 anos. Em termos de gênero, as mulheres comentem mais tentativas contra si, porém, 60% desses casos entre homens são letais. Levantamento elaborado a partir dos dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM) do Ministério da Saúde, referentes a 2013, mostram que Fortaleza aparece na segunda posição do ranking em número de suicídios no País, atrás de São Paulo.

Para a presidente da Comissão da Infância e Adolescência da AL, deputada Érika Amorim (PSD), é importante a sociedade estar sempre alerta aos indícios suicidas demonstrados, além da criação de políticas públicas que não se restrinjam a setembro. “É preciso quebrar o tabu de que não se deve falar sobre suicídio, achando que irá incentivar a prática. Na verdade, precisamos falar sobre, estar em alerta durante o ano todo e buscar junto às secretarias municipais de saúde a integração de todos da rede, no atendimento mais humano e sensível para reduzir esses indicies tão altos”, ressaltou.

O presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Saúde Mental e Combate à Depressão e ao Suicídio da Casa, deputado Evandro Leitão (PDT), enfatizou a necessidade de ouvir especialistas em defesa da vida e de conscientizar a população sobre a importância da valorização da vida. "A Casa, através dessas palestras, conversas e demais ações apoia o Setembro Amarelo e busca ações que possam contribuir com a sensibilização e informação do enfrentamento da depressão e suicídio”, ponderou.

Participaram ainda do evento os deputados Fernando Santana (PT), Patrícia Aguiar (PSD), Elmano Freitas (PT), Jeová Mota (PDT) e Carlos Felipe (PCdoB); Estiveram presentes também o diretor do Hospital Infantil da Sociedade de Assistência e Proteção à Criança (Sopai), Luiz Eugênio França Pequeno; o psiquiatra do Sopai, Alfredo Holanda;  o secretário de Saúde de Caucaia, Moacir Soares e os alunos da Escola de Educação Infantil e Ensino Fundamental Ernestina Nunes de Miranda, de Caucaia.
GS/AT
 

Informações adicionais

  • Fonte: Agência de Notícias da Assembleia Legislativa
  • E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
  • Twitter: @Assembleia_CE
Lido 256 vezes

Portal do Servidor

Eventos Novembro

Enquete

Senado Federal analisa mudanças na pena de condenadas grávidas ou mães com filhos até seis anos. Você concorda?

Psiquiatra aponta importância de políticas públicas na prevenção ao suicídio - QR Code Friendly


 

  30ª Legislatura - Assembleia Legislativa do Ceará                                                                         Siga-nos:

  Av. Desembargador Moreira, 2807 - Bairro: Dionísio Torres - CEP: 60.170-900 

  Fone: (85) 3277.2500