Fortaleza, Domingo, 27 Setembro 2020

Pesquisar

Alcance ENEM

Combate COVID-19

Processo Virtual

Processo Virtual - VDOC

Legislação

Projetos / Cursos

Publicações

Eventos e Destaques

Disque Assembleia

Login

Brasilidade destaca o trabalho do músico e maestro J.T Meirelles - QR Code Friendly
         Comunicação AL TV Assembleia FM Assembleia Banco de Imagens Previsão do Tempo Contatos
Sexta, 13 Dezembro 2019 10:23

Brasilidade destaca o trabalho do músico e maestro J.T Meirelles

Avalie este item
(0 votos)
O Brasilidade da rádio FM Assembleia (96,7MHz) deste domingo (15/12) rende homenagens ao saxofonista, flautista, pianista, maestro, arranjador, compositor, produtor e educador João Theodoro Meirelles.

J.T Meirelles, como ficou conhecido, começou a estudar música aos oito anos de idade. Ele estudou composição e arranjo na Berklee School of Music em Boston nos Estados Unidos.

Iniciou a carreira profissional aos 17 anos de idade, tocando saxofone no conjunto de João Donato. Em seguida, mudou-se para São Paulo, onde atuou com o pianista Luís Loy.

Em 1962, gravou para o selo americano Battle, o álbum João & His Bossa Kings – Cool samba, acompanhado por Silvio Lopez (trompete), Antonio Oliveira (piano), Manoel Gusmão (contrabaixo), Jayme Storino (bateria) e Amauri Rodrigues (percussão).

De volta ao Rio de Janeiro, J.T Meirelles  formou, em 1963, juntamente com os baixistas Pedro Paulo e Manuel Gusmão, o pianista Luiz Carlos Vinhas, o baterista Dom Um Romão o grupo instrumental Copa 5, com o qual se apresentou no Bottle's Bar do Beco das Garrafas, no Rio de Janeiro, executando suas próprias composições.

Nesse mesmo ano, escreveu o arranjo musical da gravação original de Mas que nada, primeiro grande sucesso de Jorge Benjor. O trabalho obteve grande repercussão e lhe valeu o convite, por parte do produtor musical Armando Pittigliani, da Companhia Brasileira de Discos (hoje Universal Music), para integrar o cast de artistas do selo Philips.

Em 1964, o músico gravou, com o Copa 5,  o LP O som, disco que viria a ser considerado um marco no estilo samba-jazz, assinando, também, os arranjos das faixas Quintessência, Solitude, Blue bottle’s, Nordeste, Contemplação e Tânia, todas de sua autoria.

Foi lançado em 1965, o LP O novo som, com nova formação do Copa 5 integrada pelo violonista Roberto Menescal, o guitarrista Waltel Branco, o baterista Edson Machado, o pianista Eumir Deodato e o contrabaixista Manoel Gusmão.

No repertório, composições próprias como Solo, Serelepe e a faixa-título, além de músicas de outros autores. Também nesse ano,  J.T Meirelles  integrou a Orquestra da TV Globo e a Big Band Jazz, e atuou como arranjador no Festival Internacional da Canção.

Ainda nos anos 1960, fez parte do conjunto Os Cobras, e lançou O LP (1964), e do conjunto Os Gatos, com o lançamento  de Os Gatos (1964) e Aquele Som dos Gatos (1966).

Em 1966 participou do Festival de Jazz de Berlim, na Alemanha, ao lado de Dom Salvador, Sérgio Barrozo, Rosinha de Valença e Edu Lobo.    
Brasilidade vai ao ar aos domingos, às 18h, com reprise às terças-feiras, às 23h. A produção é de Fátima Abreu e Ronaldo César e a apresentação de Narcélio Limaverde.
Da Redação

 

Informações adicionais

  • Fonte: Agência de Notícias da Assembleia Legislativa
  • E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
  • Twitter: @Assembleia_CE
Lido 474 vezes

Protocolo Digital

PROCON ALECE

Portal do Servidor

Eventos

Enquete

As mudanças de hábito promovidas pela pandemia da Covid-19 serão incorporadas pela sociedade?


 

  30ª Legislatura - Assembleia Legislativa do Ceará                                                                         Siga-nos:

  Av. Desembargador Moreira, 2807 - Bairro: Dionísio Torres - CEP: 60.170-900 

  Fone: (85) 3277.2500