Fortaleza, Sexta-feira, 25 Setembro 2020

Pesquisar

Alcance ENEM

Combate COVID-19

Processo Virtual

Processo Virtual - VDOC

Legislação

Projetos / Cursos

Publicações

Eventos e Destaques

Disque Assembleia

Login

Maioria dos internautas defende a reforma tributária - QR Code Friendly
         Comunicação AL TV Assembleia FM Assembleia Banco de Imagens Previsão do Tempo Contatos
Segunda, 10 Agosto 2020 12:44

Maioria dos internautas defende a reforma tributária

Avalie este item
(0 votos)
O portal da Assembleia Legislativa do Ceará realizou, na semana de 3 a 10 de agosto, enquete questionando aos internautas se a reforma tributária é necessária para o País. 
 
Dos participantes, 91,8% responderam que sim, pois é necessário diminuir o número de impostos, aumentar a taxação sobre grandes fortunas e reduzir o desequilíbrio fiscal entre as regiões. Já 8,2% acreditam que a política fiscal do Brasil é justa, só precisa ser colocado em prática o que determina a legislação atual. 
 
Para o deputado Acrísio Sena (PT), a reforma é uma necessidade que vem sendo protelada há vários governos, razão pela qual a maioria concorda com a necessidade, uma vez que o cidadão, principalmente de classe média, é sobretaxado, pois paga ao mesmo tempo sobre a renda e sobre produtos e serviços. 
 
“A taxação sobre grandes fortunas seria um bom começo para tentarmos equilibrar a balança fiscal, fazendo os que têm mais pagarem mais e os que têm menos darem uma contribuição proporcional aos seus rendimentos. É importante também que a tabela do Imposto de Renda seja revista, aumentando os valores de isenção”, avalia o parlamentar.
 
O deputado Moisés Braz (PT) defende não só a necessidade da reforma, como também sua urgência. “Somos os campeões da desigualdade, só perdendo para o Catar. Segundo o IBGE (Instituo Brasileiro de Geografia e Estatística), em 2018, 40% de toda a renda do País estava concentrada na mão dos 10% mais ricos, enquanto a metade da população sobrevivia com R$ 413 por mês, situação que se agravou ainda mais com a pandemia do novo coronavírus. O principal instrumento de perpetuação e aprofundamento dessa desigualdade é o sistema tributário, que despeja a maior parte do peso dos tributos nos ombros dos mais pobres”, justifica.
 
O parlamentar acrescentou ainda que a proposta deve ter como principal objetivo a promoção da justiça social, invertendo o peso da carga tributária.  “Quem ganha mais passa a pagar mais impostos e quem ganha menos passa a pagar menos”, diz. "Somente assim poderemos caminhar rumo à redução da desigualdade no nosso País”, argumenta. 
 
O presidente do Conselho Regional de Economia do Ceará, Ricardo Coimbra, afirma que a percepção de grande parte da população sobre a urgência da reforma ocorre exatamente pelo alto patamar da carga tributária brasileira. “Se ela ocorrer, dever ser alterada justamente para indivíduos de classe social elevada, aumentando a taxa para o patrimônio de pessoas com maior poder aquisitivo, evitando gerar uma possibilidade de tributação sobre as operações eletrônicas, penalizando os mais desfavorecidos com mais um imposto”, ponderou.
 
LA/AT 
 

Informações adicionais

  • Fonte: Agência de Notícias da Assembleia Legislativa
  • E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
  • Twitter: @Assembleia_CE
Lido 225 vezes Última modificação em Terça, 11 Agosto 2020 17:24

Protocolo Digital

PROCON ALECE

Portal do Servidor

Eventos

Enquete

As mudanças de hábito promovidas pela pandemia da Covid-19 serão incorporadas pela sociedade?


 

  30ª Legislatura - Assembleia Legislativa do Ceará                                                                         Siga-nos:

  Av. Desembargador Moreira, 2807 - Bairro: Dionísio Torres - CEP: 60.170-900 

  Fone: (85) 3277.2500