Fortaleza, Quarta-feira, 28 Outubro 2020

Pesquisar

Alcance ENEM

Combate COVID-19

Processo Virtual

Processo Virtual - VDOC

Legislação

Projetos / Cursos

Publicações

Eventos e Destaques

Disque Assembleia

Login

Frente em Defesa da Assistência Social defende recomposição do orçamento - QR Code Friendly
         Comunicação AL TV Assembleia FM Assembleia Banco de Imagens Previsão do Tempo Contatos
Sexta, 18 Setembro 2020 17:51

Frente em Defesa da Assistência Social defende recomposição do orçamento

Avalie este item
(2 votos)
Em audiência pública realizada pela Frente Parlamentar em Defesa do Sistema Único de Assistência Social (Suas) da Assembleia Legislativa do Ceará, diversas entidades defenderam a recomposição do orçamento do Suas em 2020 e 2021, indicando os desafios da assistência social no Brasil, especialmente no período de pandemia e pós-pandemia.

O deputado Carlos Felipe (PCdoB), presidente da frente, comentou que a vulnerabilidade no País é enorme e o orçamento do Suas, diante desse cenário, é pequeno para prestar os serviços necessários, por isso a necessidade de ação e defesa do sistema.

Entre os encaminhamentos da audiência, o parlamentar elencou a necessidade de mobilização para o debate sobre a recomposição do orçamento do Suas de 2021 com as bancadas estadual, federal e municipal, enviando relatório da audiência; solicitação de apoio para aprovação do projeto de lei 4292/2020, em tramitação na Câmara dos Deputados.

Também foi indicada como encaminhamento a solicitação à Secretaria de Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos (SPS-CE) de relatório sobre execução orçamentária da assistência social do Ceará com ênfase no cofinanciamento dos municípios e ao Conselho Estadual de Assistência Social (CEAS) as deliberações do cofinanciamento estadual para análise da AL.

O deputado Renato Roseno (Psol), ressaltou o Suas como um garantidor de direitos humanos a partir dos serviços e benefícios socioassistenciais, apontando como a vulnerabilidade da população aumentou no momento atual. A deputada Fernanda Pessoa (PSDB) também participou da audiência, reiterando a relevância do sistema para a população e se colocando à disposição.

Célia Melo, presidente do Conselho Estadual de Assistência Social (CEAS), afirmou que o Suas não possui orçamento suficiente para oferecer os serviços, programas e demandas continuadas para a população. Segundo ela, somente para manter a rede existente, seriam necessários R$ 2,7 bilhões, no entanto, em 2020, o recurso só chegou a R$ 1,3 bilhão e a previsão para 2021 é de R$ 1,08 bilhão.

Célia defendeu a renda básica no País, mas criticou que o debate, como vem sendo feito atualmente, incorra em risco aos direitos dos trabalhadores e benefícios. “Estão colocando como critérios a redução de acesso ao BPC, por exemplo, o que é de grande preocupação. Renda mínima não pode ser tirando os direitos dos trabalhadores, mas ampliando”, afirmou.  

Arimatéia de Oliveira, vice-presidente do Colegiado Estadual de Gestores Municipais de Assistência Social (Coegemas), reiterou que a preocupação com o orçamento da área da assistência social é recorrente e enfrenta os impactos da redução de investimentos em políticas sociais no Brasil, o que compromete ainda mais a prestação de serviço de qualidade para a população.

“O Suas não tem sido prioridade dos governos. Vimos que sem o SUS (Sistema Único de Saúde) não temos como enfrentar a pandemia, sem o Suas não conseguimos também enfrentar esse cenário de pandemia e o de pós-pandemia”, indicou.

Irís de Oliveira, secretária estadual do Trabalho, Habitação e da Assistência Social do Rio Grande do Norte, representando Fórum Nacional de Secretários(as) de Estado da Assistência Social (Fonseas), destacou que o Suas é um dos maiores sistemas de proteção social do mundo, o maior da América Latina e um importante patrimônio do povo brasileiro e, por isso mesmo, merece entrega e resistência.

Ela comentou que as vulnerabilidades que são atendidas nos diversos serviços da assistência social se agravaram com a pandemia, que contribuiu – assim como os retrocessos enfrentados nas áreas sociais – com o aprofundamento das desigualdades e a precarização das condições de vida no País.

Participaram ainda da audiência Luciana Gomes Marinho, vice-presidente do Conselho Estadual de Assistência Social (CEAS); Glauciene de Oliveira Viana, 1ª secretária do Coegemas; Andréa Esmeraldo, representado o Fórum Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Sistema Único de Assistência Social (FNTSUAS) e Conselho Regional de Psicologia; Lidiane Ramos, do Sindicato dos Assistentes Sociais do Estado do Ceará; Silvana Crispim, da Secretaria de Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos (SPS-CE).

A Frente Parlamentar em Defesa do Suas é formada pelos deputados Carlos Felipe (PCdoB), Renato Roseno (Psol), Érika Amorim (PSD), Acrísio Sena (PT), Fernanda Pessoa (PSDB), Augusta Brito (PCdoB), Patrícia Aguiar (PSD), Elmano Freitas (PT) e Evandro Leitão (PDT).

SA/LF

 

 

 


 

Informações adicionais

  • Fonte: Agência de Notícias da Assembleia Legislativa
  • E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
  • Twitter: @Assembleia_CE
Lido 277 vezes Última modificação em Segunda, 21 Setembro 2020 09:33

Protocolo Digital

PROCON ALECE

Portal do Servidor

Eventos

Enquete

Está em vigor no Ceará a Lei 17.234/2020, que torna obrigatório o uso de máscara para evitar a disseminação da Covid-19. Que tipo de máscara você usa para se proteger?


 

  30ª Legislatura - Assembleia Legislativa do Ceará                                                                         Siga-nos:

  Av. Desembargador Moreira, 2807 - Bairro: Dionísio Torres - CEP: 60.170-900 

  Fone: (85) 3277.2500